Voltando a utilizar o velho e bom kde

Desde que começei a utilizar o Linux como Sistema Operacional para o meu desktop, tive a necessidade de utilizar um ambiente gráfico. E nesses vários anos já utilizei diversos ambientes, vou istar alguns:
konqui

  • KDE
  • Gnome
  • Fluxbox
  • Blackbox
  • Windowmaker
  • XFCE
  • fvwm95
  • IceWM

Todos esses utilizei tanto para testar quanto por necessidade, em algumas empresas que trabalhei o hardware não ear lá grande coisa, por isso essa necessidade.

Mas, o que sempre utilizei por gostar do ambiente e de seus aplicativos é o KDE. Porém, de algum tempo para cá, fiquei muito irritado com a instabilidade de alguns aplicativos, com que faziam que eu adotasse o KDE como o meu ambiente gráfico. Algumas vezes até cheguei a postar aqui no blog alguns momentos de impaciência.

Depois de alguns desses momentos troquei 100% de ambiente, mas o tempo passa e o vício que você adquire com um ambiente é horrível. Mas apesar de tudo consegui me adaptar plenamente com outros ambientes.

Mas, depois de muito relutar, aqui estou relatando que o KDE está de volta em meu desktop. Assim, como os seus aplicativos. Tudo bem que a versão 4 do KDE está bem diferente, mas particularmente acho que a interface piorou.

Muitos Aplicativos Livres, copiam exageradamente a maneira que o tão conhecido e mundialmente Windows é. E isso atrapalha e muito a evolução de diversos aplicativos. Graças a inteligência de alguns desenvolvedores, dezenas de aplicativos são 100% eficazes e não são verdadeiras cópias.

Bom, versão do KDE: 3.5.10 (sempre Slackware current). Versão 4, quem sabe um dia…

Muitas pessoas dizem que o KDE não pode ser suportado em ambientes com pouca memória ram, isso não é verdade, pois essas pessoas não sabem customizá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *